Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

Caminhos

Jaime de Moura Ferreira - Em 02/08/2019

Todo ser humano percorre um caminho para alcançar um resultado. Dessa forma, movimenta-se. Essa direção deverá ser boa ou ruim, pois a vida é constituída dessas duas qualidades e os seus efeitos serão alvissareiros ou não, a depender do desenvolvimento que se traça.
 
Quando se toma o caminho para o sucesso, é necessário que o ser humano obedeça as regras sociais, espirituais e os valores ditados pela sociedade, cumprindo a realidade que se vive.
Para atingir o objetivo do sucesso os viventes têm que acessar um caminho sem volta e caírem nas graças da humanidade, pois é ela que fará essa aprovação.
 
Do mesmo modo, o carisma utilizado pela pessoa que está caminhando, faz ressuscitar a influência e admiração pelos observadores, criando uma simpatia para julgadores e, com isso, agradar à maioria.
 
Uma coisa é muito certa: para trilhar o caminho do êxito e agradar todas as pessoas, necessário se torna ter persistência e andar de acordo com ela.
 
Charles Chaplin, ator, diretor, produtor, humorista, empresário e escritor britânico (1889-1997) disse “a persistência é o menor caminho do êxito”.
 
Vale lembrar que o rumo não acontece, tão somente, na atuação dos princípios humanos, pois esse começo pode ser mudado, por interesses próprios ou de terceiros e aceitos pela pessoa que caminha.
 
Quando se refere à religião católica, Jesus disse, segundo a Bíblia Sagrada: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Para alguns que absorvem essa frase, tem-se: o caminho da verdade é vida.
 
Seguindo esse pensamento, o ser humano deveria, entre outros, praticar a fraternidade, a verdade, o respeito e o despertar da alma e do coração. Cumprindo as boas leis da sociedade, traça-se o caminho, principalmente de “abrir as portas” para os que mais precisam.
 
O caminhar ocorre, também, quando se faz exercícios físicos, para se ter um corpo saudável e prolongar o encontro inevitável com a morte.
 
No nosso caminho enfrentamos a pobreza, que tanto pode ser do bolso ou da alma. Lembremos que o caminho pode se transformar em servidão, quando os viventes derrapam dos seus princípios e passam a praticar as degenerações das leis determinadas pela sociedade.
 
Todo caminho leva a algum lugar e é impossível movimentar-se sem marcar esse acesso, que pode ser, a livre arbítrio, positivo ou negativo. “Para se construir o caminho, deve-se caminhar”.
Vale lembrar que se deve cuidar da natureza, pois ela foi elaborada pelo Criador (flora e fauna), para nos atender e jamais esquecer que “a maior das árvores já foi semente”.
 
As experiências vividas, em um determinado caminho, podem ter ‘pegadas’ profundas ou superficiais. Depende da nossa escolha.
 
Devemos acordar para o tempo, que não para e as oportunidades que nele iremos encontrar. O importante é, ao chegarmos no final da vida, olharmos para trás e percebermos uma história de vida que nos honre e dê satisfação para os outros.
 
E para finalizar, não esquecer do caminho dos estudos, de acordo com as possibilidades da escola, dos professores e da família.
 
Jaime de Moura Ferreira é Administrador, consultor organizacional, professor universitário, escritor, ambientalista, sócio fundador do Rotary Club Lauro de Freitas. jaimoufer@hotmail.com

 

Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web