Vilas Magazine
Lauro de Freitas
+26°C

Máx +29°

Mín +25°

Dom, 02.02.2014

BICICLETA. SIMPLES ASSIM

Redação Vilas Magazine - Em 04/01/2020

Soluções simples é o que precisamos. Porque continuar insistindo e direcionando recursos em projetos complexos, caros, burocráticos, antiquados e que nos fazem mal?
 
De uma forma geral, a bicicleta é o que se pode chamar de “BBB”: Boa, bonita e barata. É a solução simples e a curto prazo para muitos dos nossos problemas. Para que complicar?
 
O Museu de Madrid guarda projetos de uma bicicleta criada pelo inventor italiano Leonardo da Vinci. Os projeto foram elaborados no século 15 mas não executados. A bicicleta mais antiga que se tem conhecimento surgiu em Paris, em 1818, era chamada de “cavalinho-de-pau” e provocava muito cansaço em seus usuários pois não possuía pedais.
 
Desde o início a bicicleta vem passando por transformações. Ganhou pedal, corrente e rodas de borracha porém manteve a sua essência, tornando-se uma das máquinas mais simples e úteis já inventadas pelo ser humano. Presente em cada canto do planeta e indiferente a idade, sexo ou classe social, segue livre e movida a propulsão humana. A bicicleta é um belo exemplo de interação harmônica entre o ser humano e a máquina.
 
“As transformações da tecnologia têm o caráter da evolução orgânica porque todas as tecnologias são extensões do nosso ser físico.” (McLuhan, 2001)
 
BICICLETA: UM TEMA TRANSVERSAL
A bicicleta se popularizou, ocupando cada vez mais espaço na sociedade. Tornou-se presente em momentos importantes das nossas vidas. Na infância, o aprender a andar de bicicleta é um marco inesquecível. E assim, passou a fazer parte do nosso dia a dia, relacionando-se com os mais variados temas que nos cercam.
 
SAÚDE: Enquanto atividade física e realizada com frequência, pedalar proporciona melhoria na capacidade cardiorrespiratória, na resistência e no equilíbrio, contribuindo para o bem-estar. Os médicos recomendam fazer atividades físicas e pedalar é uma excelente opção.
 
MOBILIDADE: A bicicleta é um veículo de transporte cinquenta vezes mais leve que um carro de passeio. É possível percorrer de bicicleta uma distância 10 vezes maior do que a pé, gastando aproximadamente a mesma quantidade de calorias. A “magrela”, como é carinhosamente chamada por alguns, tem sido o meio de transporte da maioria dos trabalhadores que ganham até três salários-mínimos (pesquisa da Conder / Governo do Estado da Bahia / 2009). Pessoas que percorrem trajetos curtos, como para ir a padaria, a farmácia, a praia, ao trabalho e a escola, preferem fazê-lo de bicicleta.
 
ESPORTE: O ciclismo é o sexto esporte mais praticado no Brasil, atrás do futebol, corrida, musculação, tênis e natação. Além do ciclismo existem diversas modalidades que envolvem a bicicleta como as competições de Pista, Mountain Bike, competições de Estrada, entre outras.
 
LAZER: Pedalar em família, com amigos, colegas e vizinhos é um programa prazeroso, divertido e relaxante. Reservar um tempinho na agenda para pedalar é uma forma de conhecer melhor o bairro, a cidade e descobrir novos lugares. Visitar praias, parques e jardins de bicicleta possibilita um olhar diferenciado e mais humano que influencia positivamente na convivência em sociedade.
 
ECONOMIA: O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de bicicletas, atrás apenas da China e da Índia. A produção anual nacional gira em torno de 4,5 milhões de unidades. A compra, venda e prestação de serviços relacionados a bicicleta tem gerado emprego e renda para uma quantidade cada vez maior de famílias. É um segmento promissor, principalmente no atual momento de maior credibilidade e investimentos no empreendedorismo.
 
EDUCAÇÃO: O acesso a informação de qualidade a exemplo de orientações sobre cidadania e convivência harmônica entre pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e demais segmentos ganham espaço nas salas de aula. Os assuntos relacionados a bicicleta tem um acolhimento natural, conquistando também a atenção de crianças e jovens.
 
TURISMO: Conhecer as cidades pedalando proporciona ao turista um maior contato com as pessoas e lugares. Uma opção é o sistema compartilhado de bicicletas, através de uma pequena taxa. O serviço já está disponível em diversas cidades do Brasil, a exemplo de Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e vem conquistando a rápida aceitação para investimentos, tanto do poder público, como da iniciativa privada.
 
MEIO AMBIENTE: Diferente da grande maioria dos veículos movidos através da queima de combustíveis fósseis, a bicicleta, movida a propulsão humana, não polui. Hoje existem empresas que já trabalham no sentido de substituir matérias-primas como a borracha e o metal, por produtos recicláveis a exemplo de garrafas pet, na produção de bicicletas, tornando-as ainda mais sustentáveis.
 
EMPREGO E RENDA: A bicicleta gera emprego e renda para muitas famílias através das grandes, médias e pequenas empresas de fabricação de bicicletas e peças, montagem, manutenção, venda e aluguel. Existe uma grande variedade de produtos e serviços relacionados a bicicleta.
 
Por tudo isso e muito mais a bicicleta é bem-vinda. Cabe a cada um de nós assumir a sua parcela de responsabilidade, seja no poder público, na iniciativa privada, em casa, na escola, onde quer que você esteja ou vá, poderá lembrar aos demais sobre o importante papel exercido pela bicicleta e pelos que fazem uso dela.
 
Um bom começo é sugerir a instalação de paraciclos nas empresas públicas e privadas, nos parques, praças, próximo a estações de metrô e pontos de ônibus, por exemplo. Os paraciclos simbolizam que os ciclistas são bem-vindos. Vamos acolher de braços abertos os que pedalam e pedalar. É simples, barato e faz muito bem a saúde.
Publicidade
Vilas Magazine© 2013. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Webd2 - Desenvolvimento Web